Novidade

[RESENHA] Lobo por Lobo, de Ryan Graudin

Resenha do livro Lobo por Lobo

É normal que muitas vezes a gente pare e pense nos “e se”. “E se eu tivesse feito outra faculdade?”; “E se eu tivesse sido mais confiante?”; “E se eu não tivesse aceitado tal coisa?”; “E se o mundo fosse mais justo?”; “E se a cultura ocidental não tivesse prevalecido?”; “E se o Brasil tivesse sido conquistado pela França?”. Mas você já parou para pensar no grande “E SE OS NAZISTAS TIVESSEM GANHADO a Segunda Guerra Mundial”?Quantos ainda não estariam sofrendo com a obsessão da soberania ariana? Não é um cenário muito agradável de se imaginar, mas alguns autores já se lançaram este desafio – como Philip K. Dick, em seu livro O Homem do Castelo Alto e a Ryan Graudin, em um dos lançamentos mais recentes da editora Seguinte Lobo por Lobo.

Ryan criou o contexto e a história de sua protagonista, Yael, para disseminar a importância de ainda se debater e lutar contra preconceitos – sejam eles raciais, culturais, sexuais.Yael é uma menininha judia que, quando estava sendo levada para um campo de concentração, foi escolhida pelo Dr. Geyer para ser cobaia de experimento científico. Mas o que o cientística não contava é que o experimento fosse dar tão certo com aquela menininha, a ponto dela poder pegar emprestado o rosto que quisesse (no melhor estilo Mística dos X-men). Yael faz de sua habilidade um grande segredo e com ela consegue escapar das garras do Dr. Geyer. Quando a Resistência descobre a habilidade imposta à Yael, resolvem treiná-la para uma grande missão que poderá ser sinônimo da derrota do governo de Hitler.

“Que tipo de pessoa esquece o próprio rosto?” (p. 49)

Hitler, para estreitar os laços políticos entre ocidente e o oriente, montou o Tour do Eixo. Uma corrida de motocicletas entre os jovens, os maiores representantes da força e da resistência da “raça suprema”, imposta pelo regime nazista. Nesta maratona, era proibido a participação das mulheres que eram vistas, principalmente, como uma ferramenta de procriação. Mas isto começa a mudar quando Adele Wolf ganha o Tour usando a identidade de seu irmão gêmeo.

Quando sua real identidade é revelada, ao vencer a corrida, Adele ganha direito a uma dança com Hitler durante o baile do vencedor.Com esta cena, divulgada para todo o globo, a Resistência vê a oportunidade que tanta esperava. Assim, Yael é preparada para participar, sob a aparência de Adele, do próximo Tour do Eixo. No entanto, a tarefa se mostra muito mais difícil quando a garota percebe que terá que conviver com pessoas muito próximas de Adele e que conhecem todos os segredos não revelados pelos relatórios enviados pela Resistência. E com os quais estudou para que pudesse aprender tudo sobre a vencedora e pudesse atuar como ela durante toda a corrida.

Lobo por Lobo é uma história para jovens, que mostra todo o drama adolescente – as inseguranças, a rebeldia, a descoberta da sexualidade -, mas que também mostra a importância de lutarmos pelos direitos iguais. Tudo isso sob o olhar de uma protagonista jovem, forte, que comete, sim, seus erros, mas que não deixa de lutar por aqueles que acredita, por aqueles lhe deram a vida para manter a esperança de um futuro sem campos de concentração, sem raça, sem hipocrisia.

A escrita de Ryan me surpreendeu muito para um livro voltado para jovens adultos. É uma escrita com qualidade e fluida que permite que a leitura ganhe um ritmo bom, além de deixar o leitor ainda mais envolvido com a história e a luta de Yale. Lobo por Lobo mostra como todos nós, apesar de sermos fisicamente muito diferentes, no fundo temos os mesmos medos, as mesmas inseguranças, temos famílias, amigos, os mesmos sentimentos.

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply