Saída de Emergência

[RESENHA] OUTLANDER: O Resgate no Mar – pt 1, de Diana Gabaldon

Para quem não sabe, este é o terceiro livro da série Outlander, que é dividido em dois. Caso você não queira se arriscar com  spoilers (o que eu vou entender totalmente) você pode conhecer o início dessa história com a resenha de Outlander: A Viajante no Tempo.

Jamie Fraser está vivo? Como ele conseguiu sobreviver ao massacre de Culloden? Claire vai voltar no tempo pelas pedras de Craig na Dun para reencontrá-lo? Ela vai sozinha? A Brianna vai com ela? O Roger também vai? Será que ela ainda volta para o presente dela? Será que o Jamie vai para o futuro conhecer Brianna? Foram com essas e muitas outras perguntas martelando na minha cabeça que comecei a ler a primeira parte de O Resgate no Mar.

Apesar de eu ter curtido muito A Libélula no Âmbar por causa de todo o contexto histórico com a revolta dos clãs escoceses para trazer a família Stuart de volta ao trono, tenho que confessar que para muitos esse segundo livro pode parecer um pouco paradão, porque é uma história mais focada na política e com menos fortes emoções – apesar de ainda, sim, termos momentos de muita tensão. E para compensar isso, no terceiro livro da série, O Resgate no Mar – parte 1, Diana Gabaldon nos deixa o tempo todo com os nervos à flor da pele! Quem me acompanha no twitter, deve ter reparado a histeria que eu fiquei em certa parte da história.

“Será que algumas pessoas são fadadas a um grande destino ou a grandes feitos? Ou será apenas que elas nasceram com essa enorme paixão e, quando se veem nas circunstâncias favoráveis, as coisas acontecem?” (p. 135)

O segundo livro da série Outlander termina com a grande revelação de Roger de que Jamie pode ter sobrevivido à Batalha de Culloden e o terceiro livro começa exatamente a partir desta cena. Claire, Brianna e Roger, então, começam outra pesquisa para saber o que exatamente aconteceu com o senhor de Lallybroch e conforme a pesquisa deles vão avançando, o leitor tem o privilégio de saber cada detalhe das descobertas com capítulos com a visão de Jamie Fraser. Então, não seria exagero dizer que este livro é quase (eu disse quase) uma biografia do ruivão.

Também não preciso dizer que o clímax auge da história é o possível reencontro de Claire com Jamie. E até o momento da Claire decidir se arriscar ou não a voltar a Escócia do século XVIII, o leitor fica se torturando querendo saber se ela vai realmente conseguir passar pelas pedras – já que em certa parte do livro, a protagonista revela que a segunda passagem pelas pedras de Craig na Dun foi muito mais difícil do que a primeira e é bem possível que a terceira possa dar errado.

Além disso, também temos momentos de flashback da Claire em que ela recorda de como foi voltar a viver com o Frank Randall depois de toda a sua aventura no passado. Fiquei triste que neste livro o Frank quebrou meu coração quando se mostrou um filho da puta preconceituoso. E mesmo tendo me decepcionado com ele, ainda não morro de amores pelo Jamie, pois o acho um personagem muito idealizado e eu gosto de personagens mais estragados. Como o nosso querido Murtagh, que infelizmente deixa de aparecer em O Resgate no Mar. De qualquer forma, meninos, por favor, aprendam com o grande escocês Fraser na hora do vamos ver:

” – Um homem deve prestar homenagem ao seu corpo – disse ele suavemente (…) – Porque você é bela e tem esse direito.” (p. 260)

Em contrapartida, meu segundo personagem favorito, Fergus, aparece já crescido e percebemos que ele continua sendo o mesmo malandrão francês, só que agora com uma barba querendo crescer. Ah, se eu fosse mais nova! E uma personagem literária, né, detalhe básico. Também temos a marcante presença do filho mais novo da Jenny, irmã do Jamie, o Jovem Ian que aparentemente ainda vai se meter em muita confusão ao longo dos livros. Teve um personagem que não achei que encaixou bem na história que é um pequeno chinês, o sr. Willoughby, um personagem muito caricato que ajuda nos negócios do Jamie. Provavelmente esse personagem foi inserido na história para garantir algumas risadas, mas acredito que Fergus e o Ian sozinhos dariam conta do recado.

Meu grande receio a partir deste livro é que não vá curtir tanto os seguintes, já que a parte que mais me atiçava na história da tia Diana era o contexto histórico, que até onde eu reparei agora vai ser mais deixado de lado. Tomara que eu esteja enganada. Entretanto, sei que a Diana Gabaldon não vai me decepcionar, e mesmo que os outros livros não tenham o meu amado contexto histórico, tenho certeza que vou continuar viciada na história da Claire e do Jamie.

You Might Also Like

22 Comments

  • Reply
    Pamela Moreno Santiago
    April 19, 2016 at 12:10 am

    Olá Babi, tudo bem?

    Eu acabei de comentar em uma resenha sobre o primeiro livro da série Outlander e, assim como disse lá, eu broxo só de olhar o tamanho do livro. Sério! É muito grande, então minha vontade de ler algo que pode ser maçante, demorado, me bloqueia totalmente, por mais interesse que eu tenha no enredo.

    Acho que partirei para a série, rs.

    Beijos

  • Reply
    Mariana Baptista
    April 19, 2016 at 1:29 am

    O contexto histórico não fica de lado, prometo, ele só muda de foco. O que decepciona na história é um outro fator! Bem, me decepcionou! E muito, tanto que nunca terminei de ler a série e você sabe como eu amava ela!

    Beijos,
    Nana

  • Reply
    babimontec
    April 19, 2016 at 5:04 am

    Sei bem! Só não sabia que você não tinha lido até o final =O

  • Reply
    babimontec
    April 19, 2016 at 5:05 am

    Ah, vê a série, então, Pam! A adaptação tá bem fiel a história (pelo menos até o episódio que eu vi estava). Tenho certeza que depois de ver a série você vai acabar querendo ler o livro ;p

  • Reply
    Morgana Brunner
    April 19, 2016 at 7:02 pm

    Oiiii, tudo bem/?
    Eu li as outras resenhas, e não sabia que iria gostar tanto desse livro como pensei lendo as suas resenhas, no começo fiquei meio assim diante do tema abordado, confesso que ainda estou confusa, mas quem sabe daria uma chance.
    Beijão

  • Reply
    Monalisa Marques
    April 19, 2016 at 10:59 pm

    Poxa, o contexto histórico está sendo deixado de lado??? Aí eu me decepcionei. :/ Acho uma pena quando isso acontece. A gente tem gostos bem parecidos. Hahaha

  • Reply
    Paty Souza
    April 20, 2016 at 11:14 am

    Tenho vontade de ler essa série, mas ainda não criei coragem.
    Espero que a parte histórica não seja deixada de lado, já que o grande diferencial dessa história está aí, pelo menos é essa parte que faz com que tenha interesse na trama.

    Beijos.
    Leituras da Paty

  • Reply
    Sandra Mendes
    April 20, 2016 at 2:42 pm

    Hey, Babi!

    Eu estou completamente apaixonada e fisgada por essa série. E minha mãe também! rsrs
    Já li O Resgate no Mar 1 e 2 e amei esses dois livros. Estão bem recheados de ação e aventuras, acho que foram os livros da série que eu mais gostei até agora.

    Beijos!

  • Reply
    Kátia Moura
    April 20, 2016 at 3:55 pm

    Olá!
    Estou terminando o meu 2 livro dessa serie, e já não aguento mas esperar para ler o resto. Eu sou tão viciada nela, que pode cair um elefante no meio do livro, sendo NADA HAVER, eu vou gostar.. Por mas que você disse que ela pode ser um pouco parada, eu estou LOUCA pra ler. Tua resenha ficou muito boa, amei!

    – Garotinha Adolescente

  • Reply
    Raquel Cavasini
    April 20, 2016 at 4:17 pm

    Olá, sempre vejo ótimas críticas dessa série e estou cada vez mais curiosa. Parabéns pela resenha, vou anotar aqui para começar a leitura quando puder.

    Abraços
    Literaleitura

  • Reply
    Nuccia De Cicco
    April 20, 2016 at 7:45 pm

    Era uma coleção que me intrigava bastante e que tinha vontade de ler, mas daí vi que já está no quarto livro e que alguns tem parte 1 e 2! Sério, pra que tudo isso? No mais, a premissa interessante se confirma, os personagens parecem bacanas, e o fato de que um livro se inicia no exato ponto do anterior, sem fazer um resumão enrolador é legal. mas ainda assim estou evitando coleções que se estendem ao infinito… beijos!

  • Reply
    Sofia Trindade
    April 21, 2016 at 3:34 am

    O número de livros, a quantidade de páginas, tudo isso me fazem ter um medinho para ler essa série. Tomara mesmo que tu esteja enganada e goste das continuações, porque a pior coisa é se decepcionar com os livros seguintes de uma série.
    bjs, bjs

  • Reply
    Thaísa Tavares
    April 22, 2016 at 1:53 am

    Oie, tudo bem? Menina os livros são divididos em 2 e ainda sim são ENORMES, como lidar? Tem que separar um mês inteiro só pra ler ele. Hahahah, ainda não me senti tão atraída pela série, mas espero que você não se decepcione.

  • Reply
    Cia do Leitor
    April 22, 2016 at 2:44 am

    Olá!
    Vejo muitas resenhas positivas a respeito desse livro, eu confesso, sinto que ainda não é minha hora de lê-lo. Mas, é bom poder acompanhá-lo através das resenhas para que fortaleça a vontade. ^^
    Abs
    Ni
    Cia do Leitor

  • Reply
    Kamila Raupp
    April 22, 2016 at 3:46 am

    Olá!

    Nossa, muitas pessoas estão falando bem desse livro! Vou precisar pesquisar mais e conferir skljslkajs

    Beijos, Kamila

    http://www.vicio-de-leitura.com

  • Reply
    Jorge Henrique Vieira Santos
    April 22, 2016 at 8:07 pm

    Olá!

    Tudo bem?

    Muitas pessoas estão elogiando o livro, até acabei de ver uma resenha dele agora a pouco, vou ver se começo a ler essa série, que cá entre nós é enorme (hehehehe)!

    abçs

    diurnosleitores.blogspot.com

  • Reply
    Rodrigo Costa
    April 22, 2016 at 10:09 pm

    Preciso começar a ler essa série logo. Sua resenha me deixou mais curioso. Adoro o gênero e espero lê-los em breve. Adorei 😉
    Abraço;

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

  • Reply
    babimontec
    April 26, 2016 at 8:09 pm

    Tá, Mona! Mas acho que vai mudar de foco agora, ao invés de ser o contexto histórico da Escócia vai ser uma coisa mais focada na América (o que ainda assim é bem chato, porque cansei de livros que se passam na América).

  • Reply
    babimontec
    April 26, 2016 at 8:10 pm

    O Resgate no Mar parte 1 é bem "AI SENHOR O QUE VAI ACONTECER AGORA?!", mas a segunda parte eu não curti tanto :/

  • Reply
    babimontec
    April 26, 2016 at 8:12 pm

    Na verdade, é uma série bem antiga e enorme. Então não tem como reclamar muito da série, porque, né, já tá escrita e etc. E como são MUITAS páginas a editora resolver dividir um livro de mais de 900 páginas para 500/600 cada, pra ficar menos pesada a leitura.

  • Reply
    babimontec
    April 26, 2016 at 8:13 pm

    Vale a pena, Rodrigo 🙂

  • Reply
    Debyh
    April 29, 2016 at 1:09 pm

    Olá,
    Não gosto dessa história, tinha tudo pra ser uma história épica mas se focou apenas em oferecer drama e não desenvolver os personagens. Veja a Brianna a cada novo livro ela se torna mais burra e dependente do amor. Sinceramente, o primeiro sem o final seria um excelente livro, mas a história continua e eu vou a cada novo livro me desapontando mais e mais.

    http://euinsisto.com.br/

  • Leave a Reply