Editora Arqueiro

[RESENHA] Confissões de Inverno, de Brendan Kiely

Resenha do livro Confissões de Inverno

Aidan Brandon é um adolescente de 16 anos que tenta encontrar no álcool e nos comprimidos o afeto que não recebe de seu família. Uma das poucas pessoas que consegue suprir um pouco de sua solidão são sua empregada Elena e o padre Greg, com quem começou a ganhar mais intimidade depois que resolveu o ajudar com os trabalhos da igreja. Seu pai, um grande empresário confidenciou um pouco antes das festas de fim de ano que iria deixar sua família e ir morar com outra mulher na Europa. Já sua mãe tenta lidar com suas frustrações e evitar os comentários alheios com festas para alta socialité.

Em uma dessas festas, Brandon começa se envolver com seus colegas da escola Mark, Josie e Sophie e esses relacionamentos desencadeiam uma série de questionamentos sobre sua sexualidade, amor e sobre relacionamentos abusivos. Principalmente sobre seu relacionamento com o padre Greg, que ele começa a perceber que não é um relacionamento pautado no carinho e, sim, no abuso sexual.

“Era só o que eu queria: uma sensação de estabilidade, de completude, uma garantia de que qualquer medo poderia ser desfeito, de que a solidão era uma doença que se curava quando a expiração do outro se tornava a minha inspiração e , juntos, nenhum de nós jamais se sentiria só” (p. 55)



Apesar de tratar de temas bem pesados como a pedofilia, abuso sexual,crença religiosa, abuso de substâncias químicas, solidão, homossexualidade e, principalmente, sobre o preconceito que a sociedade tem em debater esses assuntos, Confissões de Inverno consegue tratar essas questões de forma leve e delicada. Brendan Kiely soube abordar muito bem esses temas para um público mais jovem – o que é ótimo, já que esse livro é considerado um YA. No entanto, não tão ótimo para mim que fiquei com a sensação de que curtiria muito mais o livro se ainda fosse adolescente (a mesma sensação que tenho ao ler livros do famoso John Green), enquanto minhas expectativas eram de encontrar um outro As Vantagens de Ser Invisível.

Aidan é um personagem que também não me ajudou muito a me envolver na história. No início do livro, achei o personagem muito superficial, um adolescente mimado que fica esperando que Elena deixe de dar atenção à sua família para ajudá-lo, só porque ele está se sentindo sozinho, enquanto sua mãe parece o livro todo desesperada por conseguir sua atenção. Mas depois de determinada parte do livro que vamos descobrindo as coisas pelas quais Aidan passou até me senti um pouco mal por tê-lo achado tão mimado no início.

Mesmo que não tenha curtido tanto a história, tenho que confessar que não quer dizer que o livro não tenha me tocado de certa forma. Acredito que Brendan Kiely vai conquistar muitos corações com Confissões de Inverno. Recomendo essa leitura para os fãs de John Green e para os fãs de histórias um pouco dramáticas que se passam durante a conturbada fase da adolescência.

“Na quela época, acreditei nele porque queria acreditar, mas, olhando para a folha em branco durante a aula do Sr. Weinstein, pensei em como de fato se inicia uma crença. Não é que ela simplesmente atinja o sujeito feito um raio, derruba-o do cavalo e pinta seu mundo com cores mais vivas. Na verdade, tudo começa com o desejo de enxergar alguma coisa sob certo prisma ou de ver o mundo por outro ângulo. É o desejo que prepara o terreno. Faz a gente acreditar que as nuvens estão se abrindo – e se abrindo exclusivamente para nós. Precisamos que elas façam isso, porque abrir-se somente para nós dá algum incentivo, alguma inspiração para seguir em frente. Eu acreditei no padre Greg.” (p. 176)

 

Você também pode gostar

Sem comentários.

  • Responder
    Daniele Vieira
    7 de Janeiro, 2016 de 4:56 pm

    Olá
    Vi bastante resenhas desse livro nos últimos tempos e achei os temas discutidos fortes e relevantes, mas com sua resenha percebi que ele sofre do mesmo problema que um livro que li no meio do ano passado, que é a falta de profundidade, por ser escrito para um público mais jovem, eu aos 32 anos acho que vou me sentir um pouco desapontada como você, mas de qualquer forma eu já adiando esse livro por não me sentir no clima para pegar um livro temáticas fortes.
    Beijos
    http://poyozodance.blogspot.com.br/

  • Responder
    Pamella Ferrarez
    8 de Janeiro, 2016 de 12:05 am

    Olá!
    Uau! Esse livro trata de alguns assuntos bem delicados, mas que precisam ser falados e acho super legal quando autores colocam em seus livros, apesar de ser bem triste. Mas como autores eles podem chegar a ajudar outras pessoas. Parece ser um livro bem interessante e acho que leria ele facilmente.

    Beijos!

    http://www.cantinhocult.com

  • Responder
    Agatha_Borboleta
    8 de Janeiro, 2016 de 12:41 am

    Eu estou bem abalada com a sua resenha. Se vc gostou das Vantagens ser invisivel talvez goste de Perdão, Leonard Peacock. É um livro bem forte tbm.
    Maldade de sua parte comparar com o João Verde, os livros dele são muito mais LEVES do q o q vc descreveu. Ou ao menos, eu acho (e sou fã dele).
    Preciso agradecer pela resenha deliciosa, despertou completamente minha curiosidade pelo livro.

    Blog Mundo de Tinta

  • Responder
    Brooke Bells
    8 de Janeiro, 2016 de 1:14 am

    Oi, confesso que desde que vi esse livro eu não me senti animada para ler… Não sei se é porque eu não sou muito fã de livros com uma temática tão forte, por ser tão real me envolvo e me faz mal, ou porque realmente achei que não seria um livro tão bom para mim e proveitoso no momento em que estou! Acredito que assim como você, se fosse adolescente eu poderia curtir mais, mas no momento não me desperta o interesse… E acredito que eu teria a mesma impressão dele ser mimado, mesmo que mais pra frente mudasse de ideia. Infelizmente dessa vez vou passar a dica, mas ótima resenha!
    Beijos
    – Bruna
    http://www.brookebells.com

  • Responder
    Silvana Sartori
    8 de Janeiro, 2016 de 1:33 am

    Olha eu sinceramente tenho que confessar que gostei bastante da sua resenha
    Achei que você abordou bem sobre a trama do livro e tudo mais. Fiquei até mesmo surpresa com os assuntos que são tratados, mas eu sinceramente não leria por agora esse livro, porque estou em uma fase de livros mais leves sabe? Mas mesmo assim acho que não deixa de ser um livro interessante, porque são temáticas muito comuns hoje em dia e acho que entrar nesse mundo tem que ter um psicologico muito bom pra ler esse livro. Mas seilá…Quem sabe um dia eu venha a ler.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/01/ebook-worlds-2.html

  • Responder
    Cassia Caetano
    8 de Janeiro, 2016 de 4:16 am

    Complicado tratar de tantos temas pesados num único livro. Ultimamente, tenho fugido desse tipo de leitura que me deixa pra baixo. Fico muito angustiada com essas coisas que sei que existem também na vida real e dificilmente deixaram de existir por conta de uma cultura de que tudo é normal. Pedofilia principalmente me deixa muito indignada.

  • Responder
    Ana Lícia
    8 de Janeiro, 2016 de 4:38 am

    Olá, tudo bem?

    Eu já li este livro e gostei muito. Achei que o autor foi muito corajoso ao mexer com o assunto envolvendo a igreja. Mas é um assunto muito importante e que deve ser debatido. Todos os dias temos casos de abusos contra crianças. E geralmente vem de pessoas próximas. E isto serve de alerta no livro. Confesso que fiquei com o coração apertado em alguns momentos e esperava mais do final.

    Beijos
    http://www.livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

  • Responder
    Carolina Neves
    8 de Janeiro, 2016 de 8:51 am

    Olá,
    Eu me apaixonei por essa capa quando vi a primeira vez. Fiquei curiosa com a sinopse e doida para ler. Eu entendo as suas críticas, principalmente do personagem mimado, pois tbm sentiria a mesma coisa. Porém, eu sou fã de John Green e queria tentar a leitura, já que VC indicou para esse público.
    Um beijo,
    Delírios Literários da Snow

  • Responder
    Ariane Souza
    8 de Janeiro, 2016 de 2:30 pm

    Oiii,

    Nossa, pela capa, não imaginava que era um livro assim, mais pesado e com temas fortes, fico com um pouco de receio de ler livros que tratam desse tema, mas quero muito ler. Pois são temas que é bom ser comentados e falados a respeito.

    beijos
    http://apaixonadaporleiturass.blogspot.com.br/

  • Responder
    Estante Diagonal
    8 de Janeiro, 2016 de 3:37 pm

    Gostei bastante do enredo, sim nossa ele trata não só de um, mas de muitos assuntos pesados, porém gostei de saber que ele faz isso de forma leve, parece ser uma leitura interessante Babi, vou conferir. Aliás, saudades daqui! Feliz 2016 ♥

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

  • Responder
    Rízia Castro
    8 de Janeiro, 2016 de 4:05 pm

    Oi
    Ainda estou dividida quanto a leitura desse livro.
    Você comentou que apesar dos temas um tanto fortes, o livro é sutil e ao comparar com As Vantagens de ser invisível fiquei mais curiosa.
    Não é um livro que eu leria agora, mas com certeza o farei um dia.
    Beijinhos
    Rizia – Livroterapias

  • Responder
    Andy Nantes
    8 de Janeiro, 2016 de 5:35 pm

    Oie!
    Assim que você comecou a sua resenha me lembrei de As Vantagens de Ser Invisível, pena que pelo que você disse não tem similaridade com relação ao estilo de narrativa. Não conhecia esse livro e sinceramente, estou em dúvida se darei ou não uma chance.
    Beijos e parabéns pela resenha!
    Andy – StarBooks

  • Responder
    Greice Blogando Livros
    8 de Janeiro, 2016 de 7:08 pm

    OI. Este livro realmente tem um tema bastante pesado né? Eu gostei da leitura por mostrar os dois lados da moeda. O do garoto que sofre e fica calado e o dos padres que são arrogantes e pensam no dinheiro o tempo todo. É uma obra que me chocou de certa forma.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    http://www.amigasemulheres.com

  • Responder
    Dryh Meira
    8 de Janeiro, 2016 de 8:08 pm

    Oiee ^^
    É uma pena que o livro não tenha sido maravilhoso para você *-* eu li e gostei bastante, apesar de também ter achado o protagonista um pouco mimado e chatinho no começo. Acabou que eu só queria abraçá-lo no final…haha' achei esse livro incrível ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

  • Responder
    Profissão: Leitora
    9 de Janeiro, 2016 de 10:45 am

    Eu só li o A culpa do John Green, eu gostei bastante, mas tive um envolvimento diferente com a história, pois passei por situações parecidas na minha vida real. Como não li os outros livros dele, não sei se gosto do escritor. Como você disse que quem gosta de John Green, provavelmente gostará desse livro também, fico na dúvida. Mas valeu pela dica, não conhecia a obra, e apesar de você não ter curtido muito, é sempre bom ressaltar que outros podem gostar.

    ;D
    Profissão: Leitora

  • Responder
    babimontec
    9 de Janeiro, 2016 de 2:28 pm

    Já escutei falar de Perdão, com certeza quero ler! 🙂
    hahaha e relaca, comparei com John Green porque acho os livros dele bem adolescente e eu não consigo me envolver tanto na história (quanto provavelmente me envolveria se ainda fosse adolescente).

  • Responder
    babimontec
    9 de Janeiro, 2016 de 2:29 pm

    Conheço muita gente que não consegue ler livros com temáticas mais pesadas porque se sentem mal e tal, eu às vezes também não consigo porque eu já tenho uma tendência a ficar triste e desanimada. Tem que tá com o psicologico bom e com o emocional estável pra encarar esses tipos de leitura.

  • Responder
    babimontec
    9 de Janeiro, 2016 de 2:31 pm

    Também sou como você, Cássia! Fico muito frustrada e revoltada, não é em qualquer momento que posso encarar uma leitura assim, mas eu tava passando por uma fase boa (no meio de muitas ruins que tive em 2015), então encarei a leitura.

  • Responder
    babimontec
    9 de Janeiro, 2016 de 2:32 pm

    O final também me deixou meio decepcionada, foi meio "ah, ok. Vou fazer isso e acabou a história!" 😐

  • Responder
    babimontec
    9 de Janeiro, 2016 de 2:33 pm

    Sério que você gostou da capa?! Eu achei bem ruinzinha, esqueci de comentar isso na resenha. Mas essa capa não me passa que é uma história assim, parece mais um romance de época (mas é a capa original…).

  • Responder
    babimontec
    9 de Janeiro, 2016 de 2:34 pm

    Joi, saudadde! Eu andei meio sumida, né?! Vou fazer um post explicando o porquê.

    FELIZ 2016!
    Beijão!

  • Responder
    babimontec
    9 de Janeiro, 2016 de 2:36 pm

    Na verdade, quando eu falei de As Vantagens de Ser Invisível eu fiz uma comparação para mostrar que eu fiquei meio decepcionada, pq eu esperava uma história mais como As Vantagens de Ser Invisível e, na verdade, é bem BEM diferente ;/

  • Responder
    babimontec
    9 de Janeiro, 2016 de 2:37 pm

    Greice! Também gostei dessa lado do livro, de mostrar também o que os padres pensavam a respeito e tal. Foi uma bela de uma cutucada ao sistema religioso.

  • Responder
    babimontec
    9 de Janeiro, 2016 de 2:38 pm

    Exatamente! Cada um tem seu gosto e gosto não se discute, né? 🙂

  • Responder
    Maria Neves
    9 de Janeiro, 2016 de 2:54 pm

    Oi! Eu já tinha ficado super apaixonada na capa do livro, mas ainda não conhecia a história. Nem imaginei que seria algo assim. Apesar de ser um tema bastante interessante, é um tanto quanto pesado também né? Acho que seria um trigger desnecessário pra mim. Quando eu era mais nova adorava ler livros assim, mas passei a perceber que eles trazem um tipo de melancolia nada saudável. Mas claro que isso varia de pessoa pra pessoa, por mais curiosa que eu esteja, vou deixar ele para uma outra ocasião. Ps.: Eu amei sua resenha, ficou tão bem explicadinha e sem dar nenhum spoiler <3

    Beijos, Maria.
    http://nerdsideblog.tumblr.com

  • Responder
    Kétrin Galvagni
    9 de Janeiro, 2016 de 6:42 pm

    Olá, sabe que sempre ouço falarem muito bem desse livro e a sua resenha me cativou a ir atrás dele, eu gosto dessas histórias mais pesadas, que se passa na fase da adolescência, sempre me atrai esse tipo de leitura, então com certeza já estou querendo!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

  • Responder
    Amanda Mello
    9 de Janeiro, 2016 de 7:31 pm

    Esse livro é bem pesado, não sei se conseguiria ler, mesmo você dizendo que ele tem uma escrita leve e delicada já que é voltado para um público mais jovem não sei se conseguiria realizar a leitura, sou muito chorona…

    Beijos e até logo! 😉
    https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

  • Responder
    Vitória Vivi
    9 de Janeiro, 2016 de 10:45 pm

    Ooi,
    É muito difícil um livro suprir nossas expectativas se o comparamos com As Vantagens de Ser Invisível kkk Achei uma pena você não ter curtido muito a leitura mas acho que teria a mesma reação que você. Livros que focam muito na adolescência costumam me fazer sentir meio de fora.
    Vitória Zavattieri
    Corujas de Biblioteca

  • Responder
    Clube do Livro e Amigos
    10 de Janeiro, 2016 de 2:10 pm

    Olá, apesar de amar drama , não consigo ler nada relacionado ao tema pedofilia.
    Infelizmente sei que é algo que acontece, mas me enche de ódio e não leio.
    Mas a sua resenha está muito perfeita, todos os outros assuntos abordados no livro como drogas, homossexualidade ou religião eu leria.
    Mas falou a palavra abuso sexual e pedofilia passo longe.
    Beijos.

    Giuliana

  • Responder
    Rosangela Angarten
    10 de Janeiro, 2016 de 2:47 pm

    Oi!

    Esse livro trás temas bem pesados e atuais. Confesso que esses temas me desolam, então fujo deles. Já basta as notícias que vemos todos os dias nos jornais.
    Mas é um livro bom para nos tirar da nossa zona de conforto, principalmente no meu caso, que não leio dramas.
    Você disse que provavelmente os fãs de John Green irão gostar. Bem, então já estou fora dessa lista, kkkkkkk
    Mas, por hora, esse livro fica fora da minha lista de leitura, kkkk

    Bjs

    http://www.cladassombras.blogspot.com.br

  • Responder
    Bruna Costabeber
    10 de Janeiro, 2016 de 8:30 pm

    Olá!
    Confesso que já tive vontade de ler esse livro, mas não quero mais, sabe?
    Fico feliz que, apesar de você não ter gostado muito do livro, ele tenha te tocado e trazido algo bacana para ti.
    Ótima resenha, parabéns.
    Beijos
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

  • Responder
    Livros que li
    10 de Janeiro, 2016 de 9:53 pm

    Olá!!!
    Já tinha visto algumas resenhas deste livro e com opiniões das mais diversas, então resolvi colocar na lista e espero ler logo para poder ter minha própria opinião. Sua resenha passa ser uma história emocionante e dramática e acentuada pelos hormônios adolescentes.

    Carla Fernanda

  • Responder
    Larissa - Srta. Bookaholic
    11 de Janeiro, 2016 de 10:50 am

    Oi, tudo bem?
    Eu confesso que olhando pela capa esse livro não transmite a história que tem, pelo menos eu acho kkk Bom, adoro livros dramáticos e por isso acho que esse seria uma boa leitura para mim, além disso gostei dos temas que o livro aborda.

    Beijos :*
    Larissa – srtabookaholic.blogspot.com

  • Responder
    Michelle Ladislau - As Leituras da Mila
    12 de Janeiro, 2016 de 9:43 am

    Olá.
    Não conhecia esse livro, mas a temática dele me.parece ser bem pesada e com intuito de nos abrir os olhos.
    Mesmo não te agradando muito, eu fiquei super curiosa para saber o desenrolar da história e vou procurar pelo livro.
    Beijos

  • Responder
    Paulo Sergio
    2 de Fevereiro, 2016 de 2:57 pm

    Amo livros fortes. Por mais que pequem no enredo ou personagens, já é muita coisa conseguir escrever sobre esses temas. Não conhecia o autor, mas fiquei curioso com a história
    Abraços
    http://www.oclubedameianoite.com

  • Deixe um comentário