Quadrinhos na Cia.

[QUADRINHOS] Retalhos, de Craig Thompson


Minha história com esse quadrinho começou lá por volta de 2005, quando eu ainda estava no ensino médio. Tinha combinado de encontrar uma amiga no shopping e o ponto de encontro era a Livraria Saraiva. Enquanto esperava minha amiga chegar, acabei pegando Retalhos para dar uma lida e quando dei por mim minha amiga estava do meu lado me esperando parar de ler para fazermos o que a gente tinha combinado de fazer (que eu não lembro, só lembro do quadrinho). Mas só agora, no final de 2014, que consegui chegar ao fim dessa história (afinal, naquela época eu era uma mera adolescente que não possuia fonte de renda –  hoje em dia não sou mais adolescente e continuo dura, mas essa já é outra questão).


Retalhos é uma autobiografia, Craig Thompson através de seus desenhos, com traços simples e que mesmo assim transmitem diversos emoções, conta para gente episódíos que vão da sua infância até o início de sua vida adulta. Esses pequenos retalhos de sua vida nos fazem refletir sobre paixão, companheirismo, amizade, religião, aceitação, superação entre outras muitas coisas.

A história do relacionamento entre Craig e seu irmão mais novo foi uma das que mais me deixou emocionada (mas não, não chorei). Diante de um pai autoritário e de uma empregada que abusava sexualmente dos meninos, Craig acabou fechando seu mundo e passou a viver no seu interior, sonhando. Apesar disso ter lhe ajudado a passar pela infância complicada e por alguns traumas também fez com que se afastasse do seu irmão, o que me fez pensar que apesar de convivermos diariamente com alguém é fácil deixarmos outras questões tomarem conta de nossas vidas, deixando o que realmente importa – nosso relacionamentos – esfriar e se tornar superficial.

Outro relacionamento senão o mais marcante, um dos, é entre Craig e sua primeira paixão, Raina. Os dois se conhecem em um acampamento realizado pela igreja que frequentavam e se tornam amigos rapidamente. Apesar de serem de cidades diferentes eles mantém o contato por meio de cartas e telefonemas, com os quais Craig passa a ter suas primeiras fantasias amorosas e sexuais, o que o deixa em conflito uma vez que sua religião enxerga a sexualidade como um ato pecaminoso.

Após um tempo, Raina o convida para passar uns dias em sua casa. E é quando percebemos que a família dela também é uma família complicada. Com pais separados, mas que ainda vivem na mesma casa e que combinam seus horários por bilhetes para não acabar  se esbarrando; uma irmã que já é mãe, mas que não quer lidar com a responsabilidade de criar uma criança; e dois irmãos com necessidades especiais, Raina se vê responsável por todos e acaba se tornando precocemente a mãe da casa.

É também durante esse período que Craig passa com a família de Raina que o relacionamento dos dois se intensifica e se transforma em algo mais. Mas quando Craig retona à sua casa, o distanciamento entre os dois cresce até que chega a um ponto final, que faz com que o autor e personagem reflita sobre o rumo da sua vida, sua batalha interior por conta da religião e a partir daí tenta resgatar algumas coisas perdidas pelo meio do caminho (como o relacionameto com a sua família).

Clique na imagem para ampliar.
Além da história ser linda e sensível, a junção que o quadrinista dá entre texto e imagem é simplesmente magnífica. Ele cria metáforas entre ambos que são lindas de ver e ler.
(desculpem-me pela foto tremida, não tinha reparado :()

Retalhos é uma Graphic Novel vencedora de 3 prêmios Harvey, dois prêmios Eisner (um dos mais importantes prêmios da industria do quadrinho) e também foi vencedor do Prêmio Ignatz como Melhor Artista e Melhor Graphic Novel . Em 2005, foi agraciado com o prêmio da crítica da Assosciação Francesa de Críticos e Jornalistas de Quadrinhos e foi parar na lista de “As 10 melhores Graphic Novels de todos os tempos” da revista norte-americana Time.

You Might Also Like

5 Comments

  • Reply
    Carla
    June 16, 2015 at 12:16 pm

    Ahhh *—–* Quero ler <33
    Beijos,
    cabanadosanjos.blogspot.com

  • Reply
    Inês Gabriela A.
    June 18, 2015 at 12:26 am

    Olá,
    Oown, eu já tinha lido sobre esse quadrinho, só que não tinha visto nada que mostrasse de fato sua profundidade e beleza. Por isso adorei a resenha e já estou curiosa para ler, esse tipo de história sensível costuma me agradar.
    Beijos.
    Memórias de Leitura – memorias-de-leitura.blogspot.com

  • Reply
    Mohiny Lima
    July 22, 2016 at 12:55 am

    Este comentário foi removido pelo autor.

  • Reply
    Lenice
    January 5, 2017 at 6:48 pm

    Retalhos é definitivamente a minha graphic novel favorita. Também a descobri por puro acaso na Saraiva da minha cidade e me apaixonei.❤

  • Reply
    Douglas Dias
    April 19, 2017 at 4:48 am

    Nao era uma empregada e sim um babysister (sim era homem)
    Otimo texto

  • Leave a Reply