Leya

[RESENHA] Mistborn: O Império Final, de Brandon Sanderson

Resenha do livro Mistborn O Império FinalO que acontece quando o herói destinado a salvar o mundo falha? Os cidadãos passam a viver sob a tiraria de um imperador considerado imortal, um deus. O Senhor Soberano mantém ao seu lado aqueles que lhe ajudaram a conquistar o trono e que passam a usufruir de todos os benefícios provindos de suas riquesas e privilégios. Alguns poucos também desfrutam de um grande poder: a alomancia.

Os alomânticos podem engolir metais e, ao digeri-los – isso é, queimá-los – obtém alguns poderes como resistência e força física; sentidos de visão, audição e tato aguçados; saltos a longa distância e tantos outros. Quanto mais importante o seu cargo dentro da realeza, mais poderes pode ter e mais  intensos podem ser. Como são os dos chamados Nascidos das Brumas, alomânticos que podem queimar todos os metais e desfrutar de todos os poderes.
Em contrapartida, a classe inferior, chamada skaa, leva uma vida de opressão, maus tratos e submissão. Foram poucos os que tiveram coragem de iniciar rebeliões contra o governo de um deus, todas fracassadas. Mas a esperança dos skaa cresce, meio incerta e sufocada, com o mito de um jovem que conseguiu escapar das Minas de Hashitin, de onde ninguém saia com vida.

Vin já tinha ouvido murmúrios sobre o Sobrevivente no refúgio da gangue de landrões em que vivia, no submundo da capital do império, Luthadel. Mas até os próprios murmúrios pareciam receosos em ganhar corpo com palavras que iam contra o poder do Senhor Soberano e Vin estava mais concentrada em tentar sobreviver de acordo com as regras que seu irmão lhe ensinou antes de abandoná-la: manter-se invisível, ser o menos feminina possível para não chamar a atenção dos homens e, acima de tudo, não confiar em ninguém.

“Traição não tinha nada a ver com amizade; era um simples ato de sobrevivência.” (p. 23)

Porém, de alguma forma ela acaba se tornando o amuleto de sorte do líder dos ladrões, que sempre tenta mantê-la por perto durante reuniões de negócios. Mas o que ninguém sabe é que Vin realmente usa a sua Sorte para manipular as emoções dos negociantes a favor de sua gangue. Até que um dia ela é descoberta e seu destino acaba se cruzando com de Kelsier, um homem poderoso e misterioso que tem ambos os braços repletos de cicatrizes – seria o Sobrevivente das Minas de Hashitin?

O livro é formado por capítulos centrados na vida de Kelsier e outros, na de Vin. Ao longo da história, é muito perceptível o quanto os personagens principais crescem, amadurecem e se tornam pessoas melhores. Cada personagem dessa história tem personalidades muito marcantes, tão marcantes que me peguei os considerando grandes amigos. Para que, né? Claro que meu coraçãozinho foi estraçalhado no final, que me levou às lágrimas (coisa muito rara de acontecer).

“- Descobri que tanto na alomancia quanto na vida, a pessoa que melhor julgar as consequências de seus atos mais sucesso terá.” (p. 132)

A história é repleta de estratégias e reviravoltas. O livro é formado por capítulos e antes de cada capítulo temos uma espécie de diário e eu demorei para sacar quem estava falando nesses trechos. Então, se você se sentir tão perdido quanto eu ao ler esses pré-capítulos de Mistborn: O Império Final, relaxe. Em algum momento tudo vai ser explicado, sério! E o que não for explicado com certeza deverá ser desvendado nos próximos livros. Mas tenho que confessar que estou com uma sensação de que os outros livros da série não vão ser tão bons quanto esse foi. Os assuntos que ficaram em aberto para serem trabalhados não me parecem temas tão envolventes e que podem gerar um bom e extenso conteúdo.

“- O truque é nunca parar de procurar. Sempre há outro segredo.” (p. 82)

Esse primeiro livro foi totalmente imprevisível e me surpreendeu bastante – com a exceção do romance que acontece. A essa altura, todo mundo já sabe que eu sou muito chata com romances e esse não fugiu à regra, deu-me ânsia de vômito.

Para não ser injusta vou dizer que no início estava até gostando das respostas travessas e debochadas de Elend. No entanto, com tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo, o romance acabou sendo deixado de lado e se tornou mais uma daquelas histórias de obsidade nas quais, sem mais nem menos, o casal desenvolve uma paixão totalmente utópica e platônica. Mas isso é quase um arranhão imperceptível em uma pintura de Michelangelo, isso é, de longe não é nada diante da qualidade da obra. Definitivamente, Mistborn: O Império Final entrou para a lista de favoritos do ano!

Conheça a coluna Personagens Literários

You Might Also Like

No Comments

  • Reply
    Rafa Filth Michalski
    September 18, 2014 at 1:58 am

    Olá tudo bem?
    O site Biblioteca do Terror em parceria com o vlog Ler Vicia está lançando um desafio literário de halloween, no qual os participantes são desafiados a ler cinco livros de terror á sua escolha seguindo algumas regras. Indiquei seu blog por lá, se puder participar eu ficaria muito feliz 🙂

    http://bibliotecadoterror.blogspot.com.br/2014/09/desafio-halloween-literario.html

    Abraços e obrigado.

  • Reply
    babimontec
    September 18, 2014 at 2:58 am

    Oi, Rafa! Tá sumido, hein?!
    Não costumo ler muito terror, mas quem sabe agora não comece? Vou lá dar uma espiadinha no desafio 🙂

    Beijos!

  • Reply
    blogsemserifa.com
    September 18, 2014 at 12:40 pm

    Oi, Babi! Gostei da resenha, e acredite: próximos são ainda melhores! Especialmente o terceiro, o Brandon explica tudo de um jeito fenomenal. 😀 (Caso interesse, os outros livros dele também são ótimos! perdoe uma propaganda: http://blogsemserifa.com/2014/01/23/autor-brandon-sanderson/)

  • Reply
    babimontec
    September 18, 2014 at 4:33 pm

    Aah, bom saber!! Vou fazer os outros dois passarem alguns (muitos) livros da minha lista de próximas leituras! hahaha

    E pode fazer propaganda à vontade! Vou lá ver a resenha.

    Beijos e obrigada pela visita!

  • Reply
    Érica Leme
    September 18, 2014 at 4:52 pm

    Fiquei com muita vontade de ler esse livro, parece ser bem diferente dessas séries por aí. Ando com birra de séries, pois me parece que é só enrolação em busca de mai dinheiro… Enfim, adorei o blog, estou seguindo!

    Beijinhos
    http://www.serleitora.com.br

  • Reply
    babimontec
    September 19, 2014 at 4:23 pm

    Érica, você tem toda razão para ter birra. Tem muita série que se estende e na verdade não tem tudo isso de conteúdo, dá para citar umas milhares… Mas torço para que o Brandon consiga manter a qualidade da história 🙂

    E obrigada pela visita! Fico muito feliz que tenha gostado!

    Beijos!

  • Reply
    Estante Diagonal
    September 22, 2014 at 3:16 am

    Hummm adorei a resenha Babi fiquei bem instigada viu, ainda mais com tantos elogios. Sem contar que o livro parece ser bem dinâmico e livros assim eu adoro! por ser da LeYa já penso em solicitar ^^

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

  • Leave a Reply