Intrínseca

RESENHA: Deslembrança, de Cat Patrick

Capa do livro Deslembrança

London Lane é uma menina incomum que não tem lembranças do seu passado e, sim, lembranças do seu futuro! Isso aí, todos os dias depois das 4h33m a.m. sua memória zera! E para conviver com o seu problema, todas as noites a menina se deixa recados com informações como: roupas que usou no dia seguinte no colégio, o que aconteceu, quem é a sua melhor amiga, quem não gosta dela, se tem provas, testes etc e tal.

E quando um engraçadinho resolve disparar o alarme de incêndio, ela é obrigada a sair no frio com o único short minúsculo que encontrou no armário para a Educação Física e com uma camisa com um gato estampado e escrito óti-miau. Pois é, péssimo modelito para um dia com neve e péssimo modelito para uma aparição fora do agitado ginásio.

Mas eis que surge um par de All-Starr marrom ao seu lado e por acaso, o dono é um menino estranho – afinal, todos são estranhos para London Lane – e, também, um gatinho de tirar o fôlego e disparar corações!  Só que ela fica com uma ideia bem vaga e nebulosa de que já o conhece, mas ao lembrar dos seus bilhetes lidos pela amanhã, não encontra nenhuma referência à linda covinha direita e olhos azuis que puxam papo com ela.

E pior ainda, nenhuma lembrança futura daquele tal de Luke, que acaba emprestando seu casaco para  que ela não morra congelada. Desolada, London toma uma decisão que julga sensata e, ao escrever seus bilhetes, mente para si mesma sobre o casaco masculino em seu quarto.

A narrativa de Cat Patrick é muito boa, leve e bem descontraída, exatamente o tipo de narrativa que estava precisando ler nesses dias. Já a história é bem interessantes, cheia de intrigas e pequenos mistérios – que me surpreenderam muito, pois não consegui adivinhar um! Mas, ao mesmo tempo, é uma história que NORMALMENTE eu consideraria como boba e frisaria que teria gostado muito mais se tivesse lido com os meus 15 anos.

Eu digo NORMALMENTE, porque devido ao meu estado emocional nesses últimos dias, o livro acabou sendo um pouco pesado e quase me levou às lágrimas em várias partes. Cada capítulo que eu terminava só conseguia pensar em uma coisa: “por favor, que o final seja feliz!”. Se é feliz ou não, não direi, senão vai ter gente me xingando por dizer spoilers, mas posso dizer que é um final digno e coeso com a história!

Ah, e Cat Patrick vai muito mais além que um doce romance, também aborda a relação de London com seus pais e possíveis traumas de infância…

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply